Hidroquinona não é Segura e Deve ser Banida

A HIDROQUINONA tem sido utilizada por décadas como um agente clareador cutâneo devido a sua alta eficácia.

Os Riscos da Hidroquinona

Sabe-se que a aplicação tópica da HIDROQUINONA pode ocasionar a ocorrência de leucomelanodermias em confete, um transtorno da pigmentação caracterizado por pontos com ausência total de melanina, e da ocronose exógena, um escurecimento negro-azulado da pele.

Além dessas anormalidades e da ocorrência de câncer, estudos mostram a ocorrência de adenoma renal e leucemia em experimentos animais, indicando sua nefrotoxicidade. Hoje, é conhecido o modo como a HIDROQUINONA e seus metabólitos podem causar dano ao DNA e inibir a apoptose de células em mutação. Seu uso diário também pode provocar acúmulo no corpo através da absorção sistêmica.

A Resposta do FDA

Em abril de 2004, foi publicado no Nederlands Tijdschrift voor Geneeskunde (Jornal Holandês de Medicina) parte de um estudo de pesquisadores do Instituto Holandês para Desordens Pigmentares, relatando importantes aspectos toxicológicos da HIDROQUINONA.

Em agosto deste ano (2006), os mesmos pesquisadores publicaram no Journal of the European Academy of Dermatology and Venereology a continuação de suas pesquisas, evidenciando todos os riscos do uso prolongado da HIDROQUINONA e declarando que seu uso deve ser interrompido completamente.

Baseado nessas evidências, o FDA (Foods and Drugs Administration), nos Estados Unidos, propôs a proibição da venda de produtos despigmentantes que contenham HIDROQUINONA, dizendo que os riscos para a saúde não justificam a venda sem receita, e que os produtos só devem ser usados com receita e sob supervisão médica.

Com essa nova norma proposta, todos os produtos despigmentantes da pele – sejam de venda liberada ou só sob receita médica – passariam a ser considerados medicamentos novos, e teriam de buscar aprovação do FDA antes de voltar ao mercado.

“O risco dos efeitos (câncer) do uso prolongado da aplicação tópica da HIDROQUINONA não pode ser ignorado. Baseado em evidências recentes do risco potencial, que são mais altos que os presumidos até agora, nós declaramos que o uso da HIDROQUINONA como agente despigmentante deve ser interrompido completamente”.

Você pode ter uma pele luminosa e sem manchas, saiba como…

Quem já faz uso da HIDROQUINONA não deve entrar em pânico, mas sim procurar o médico para obter mais informações a respeito do seu tratamento.

Existem vários substitutos, alguns muito conhecidos que apresentam efeitos comparáveis aos da HIDROQUINONA, segundo testes clínicos publicados em jornais renomados, e dentre eles podemos citar o Ácido Kójico e a Vitamina C. Também a novíssima Idebenona tem demonstrado bom potencial, para uso como despigmentante, e alto nível de segurança.

As manchas que aparecem na pele, principalmente no rosto, são chamadas de hipercromias e podem ter várias origens, como a radiação solar, distúrbios hormonais, envelhecimento (radicais livres), gravidez e queimaduras (solares ou não). Ainda a principal causa das manchas é a luz solar.

Durante o tratamento devemos usar filtros solares, suspender o uso de pílulas anti-concepcionais, evitar a luz solar e usar despigmentantes.

O produto  DIVINE SKIN E O NANOCLEAR DA EVOL, age clareando as manchas até o seu desaparecimento e ainda rejuvenesce devido a ação anti-oxidante.

As pessoas com tendência ao melasma devem sempre ter cuidados extras com a pele. O principal cuidado é evitar o sol e calor no rosto e usar um bom protetor solar.

Fonte: Mauricio Puppo.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: